Assessoria-Esportiva-MTeam

notícias

Beneficios da atividade física para a melhoria do humor

Já é sabido que a prática regular de exercício físico promove adaptações fisiológicas e mecânicas significativas, porém muitos esquecem que os aspectos psicológicos devem também ser considerados e, embora resultados positivos demonstrem importantes benefícios da atividade física para as funções cognitivas, segundo estudos publicados na “Revista Brasileira de Medicina do Esporte”, os transtornos de humor como a ansiedade e a depressão, ainda hoje necessitam de mais pesquisas.

.

É de suma importância para os estudiosos em questão, uma avaliação da influência de fatores como: a intensidade, a duração, e o tipo de exercício, ou ainda, a combinação do exercício aeróbio ao de força, a flexibilidade e a velocidade sobre os aspectos psicobiológicos.
Desta forma, mais estudos vêm sendo desenvolvidos buscando esclarecer a real influência do exercício físico no comportamento humano, propiciando uma melhora na qualidade de vida do indivíduo como um todo. A prática sistemática da atividade física, de acordo com estudos realizados nos EUA, está relacionada a nenhuma ou a poucos sintomas depressivos ou de ansiedade. Segundo estudos publicados no “New England Journal Medicine”, o exercício físico também tem se mostrado eficaz na redução dos sintomas associados à depressão em indivíduos diagnosticados clinicamente como depressivos.

É necessário também ressaltar como ocorre a redução dos transtornos de humor após o exercício, seja este agudo ou após um programa de treinamento, possibilitando esclarecer os seus efeitos como ansiedade e depressão em face à atividade física. Embora haja uma concordância de que a última reduza os transtornos de humor, não há um consenso de como isso ocorre. O elemento decisivo para revelar tal redução é justamente o entendimento da intensidade e da duração adequadas do exercício. O primeiro caminho é compreender a etiologia dos transtornos que podem ser explicados pelos fatores genéticos, mas a gênese dos transtornos está também implicada na função biológica, comportamental e do meio, segundo estudo publicado no “Human Kinetics”, 2002.

Outros experimentos interessantes, em estudos publicados no “Journal Sports Medicine”( 1996), enfatizam a importância do exercício físico para a redução dos transtornos de humor, demonstrando que em intensidades próximas de 40 e 60% do VO2pico os níveis de ansiedade eram diminuídos, após a realização dos exercícios, e quando o exercício era realizado a 70% de seu VO2pico havia um aumento no índice de estado ansioso e só após algumas horas do término do exercício é que o nível voltava a seu estado inicial ou até mesmo abaixo. Além deste, outro estudo de bastante relevância do autor Lopes, que analisou as dosagens dos níveis de serotonina em seu trabalho de mestrado da Universidade Católica de Brasília, cujos resultados indicaram que houve redução do percentual de gordura e dos níveis plasmáticos de serotonina, sugerindo que esta relação entre exercício físico e a mobilização de gordura proporcionou às participantes do estudo uma melhora nos estados de humor.

Conclusão
Os benefícios da atividade física promovem uma melhoria da qualidade de vida das populações que sofrem dos transtornos do humor. Baseado nas pesquisas mais recentes, constatou-se que o aumento temporal da execução do exercício prevalece em relação ao aumento da carga de trabalho (relação volume x intensidade). No entanto mais estudos precisam ser realizados com o intuito de se determinar a maneira mais efetiva da influência destes fatores no comportamento humano melhorando o estado de humor.

Márcia Ferreira

[facebook]

Gostou desse post? Então compartilhe com os seus amigos!
Facebook
WhatsApp
VK
Twitter
Telegram
Email
Deixe o seu comentário
Posts Relacionados
Últimos Posts

TREINUS

Consulte agora a sua planilha de treino e feedbacks.
  • Pesquisar

  • Categorias

  • lugar

TREINUS

Consulte agora a sua planilha de treino e feedbacks.
  • Pesquisar

  • Categorias

  • lugar

AGENDE A SUA AULA EXPERIMENTAL