MFTeam é uma assessoria esportiva com mais de 18 anos de experiencia em Triathlon

Exercite-se com limites

Corredores veteranos falam sobre como a atividade física com responsabilidade faz bem ao corpo e a mente.

Deo Espírito Santo, corredor de 85 anos (Foto: Luiz Cláudio Amaral / Globoesporte.com)

A corrida de rua é um esporte democrático. Não existem barreiras sociais ou etárias que impeçam que alguém a pratique. Além disso, nunca é tarde para começar. E por falar em tempo, corredores veteranos, que participaram da Maratona Internacional do Rio de Janeiro neste domingo, falaram sobre os benefícios da atividade para a saúde e o bem-estar mental. Um deles foi o mineiro Deo Espírito Santo, de 85 anos – comemorados em maio passado. Ele começou a correr quando tinha 60, e desde então já participou de várias provas, sendo 22 maratonas, inclusive no exterior.

– Correr é muito bom. Além do lado da saúde, a corrida te leva a conhecer pessoas e lugares diferentes. Eu já corri cinco vezes a Maratona de Berlim (Alemanha), duas vezes a de Buenos Aires (Argentina) e uma de Nova York (Estados Unidos) – disse o morador de Belo Horizonte (MG).

Ao cruzar a linha de chegada da prova da meia (21 km) no Rio de Janeiro, Deo surpreendeu a equipe de assistentes médicos da prova ao dispensar qualquer atenção especial.

– Eu estou bem acostumado a correr. Sou hexacampeão da Volta da Pampulha (MG) na minha categoria e na maioria das provas que participo, subo no pódio. Nessa, não sei se estarei lá, pois não treinei direito nos últimos dez dias porque implantei uma prótese recentemente. Mas eu me cuido. E por conta do meu condicionamento, eu não tomo remédios. Agora vou descansar, pois no próximo dia 29 (de julho), vou participar da meia da Golden Four, aqui no Rio – declarou.

Depois de participar de tantas provas, Deo sente-se à vontade para dar um recado para quem está começando ou que já tem alguma experiência.

– Respeite o seu corpo, independemente da idade. Não tente ir além do limite que ele te impõe, isso é o mais importante. Sabendo se cuidar, você vai poder fazer muitas coisas. De nada adianta fazer um esforço fora do comum para depois ficar parado – concluiu.

Para Armando e Elenice, seguir o ditado "devagar e sempre" é fundamental para quem está começando (Foto: Luiz Cláudio Amaral / Globoesporte.com)

Respeitar o corpo é a primeira dica do casal Elenice, de 51 anos, e Armando Ferreira, 56. Moradores da capital carioca, a professora e o engenheiro correm há bastante tempo, mas sempre dentro de seus limites.

– Tem que fazer também a coisa direito. Você não deve sair por aí correndo achando que está bom. É bom procurar uma orientação para evitar problemas. Nós temos orientação de uma preparadora. Se você fizer com calma e cuidado para não se machucar, vai obter todos os benefícios que a atividade traz – afirmou Elenice, que correu pela segunda vez uma prova de 21km.

A importância do “devagar e sempre” é ressaltada por Armando:

– Nós corremos, não para baixar tempo, mas pela saúde. Para quem está começando, o melhor é ir devagar. Quando você começa a correr, acontece alguma coisa no seu corpo que te dá um prazer incrível em se exercitar e uma sensação de bem-estar para o dia a dia. Passa a ser quase um vício depois. Se a gente deixa de fazer, fica meio para “baixo” – dissse o engenheiro, que ao lado da esposa completou a prova em 2h45min.

Se você está parado e queria uma motivação para deixar de ser sedentário, siga as dicas acima e aproveite os benefícios da corrida de rua.

Share