MFTeam é uma assessoria esportiva com mais de 18 anos de experiencia em Triathlon

Ironman Fortaleza 2016

Um Relato de Maicon Lisboa

 

É senhoras e senhores , em Fortaleza o buraco é mais ….embaixo!

Fiz minha preparação em São Luiz do Maranhão e creio ter me adaptado parcialmente a este clima.

Sol escaldante e ventos constantes tornam o desgaste maior e uma prova mais lenta, quanto a duração. Desde o início das planilhas da minha treinadora, Márcia Ferreira, notei que o terreno era mais árido, tanto na companhia para pedalar , quanto nas adversidades a superar.
Entretanto são estas adversidades, que te esculpem e nos faz suportar provas duras como esta. Já dizia o ditado da caserna:  “treino difícil , guerra fácil”!

Ao longo de 2016 , treinei satisfatoriamente, mas tive alguns hiatos, seja por razões de trabalho , seja por motivo de doença, mas como diz a minha treinadora os motivos de não alcançar a velocidade média estipulada como se explicasse para mim mesmo a frustração de não completar a semana com todos os objetivos atingidos. Enfim , nadei, pedalei e corri como pude. Percebi uma evolução maior na corrida durante esta periodização, em detrimento da diminuição de performance no ciclismo. Muito vento por aqui e faltava-me companhia para treino. Conheci alguns ciclistas que me ajudaram muito e o restante fui só.

Por vezes experimentava fazer os treinos sob sol forte e ventos que me forjaram a resiliência para completar a prova.
O cearense é um povo trabalhador e hospitaleiro. Sua capital tem praias lindas de um mar azulino, por vezes esverdeado , que confere uma beleza ímpar, a paisagem de palmeiras e coqueiros prevalece e os ventos alísios sempre presentes, mais intensos nos meses que terminam com “bro”, isto é, setembro, outubro, novembro e dezembro. Portanto junta-se o tempero ideal para o banquete Ironman fortaleza.

Houveram erros pontuais da organização como , por exemplo, término de água nos apoios do Km 150 e 160 , mas foram contornados.
A natação foi exigente , pois o mar encrespado pelo vento torna a respiração entre braçadas mais complicada com inúmeros “goles d’água” durante o percurso e não é permitido uso de roupas de borracha. As bóias de marcação eram boas , porém o sol em ascensão ofuscava a visualização das mesmas quando íamos em direção a leste. Acabei nadando 4000mts , num tempo de 1:19h.
A transição foi boa (03:47 min) e iniciei o ciclismo ainda ofegante por conta do ritmo no mar. Sol escaldante, ventos e asfalto quente tornaram os 180km desafiadores.

Às margens da rodovia CE-085 ,na vegetação, haviam focos de incêndio, tão intenso o calor , por volta do meio dia.
O apoio com água e gatorade foi fundamental pois ao retornarmos em direção contrária ao vento , o esforço era hercúleo. O tempo foi passando sobre o selim e estava atento as ultrapassagens , pois uma coisa comum durante o pedal é ultrapassarem você e ficarem na sua frente, muito próximo. Neste momento se tem uma moto com árbitro ele lhe aplicará uma penalidade e não quer “saber se o pato é macho, ele quer ovo”. Portanto toda atenção é pouca. Há atletas que passam por você “voando” e se vão, mas tem aqueles que estão tão cansados como você mas querem ficar na frente te ultrapassa e diminui o ritmo. Como a distância regulamentar são 12m (6 bikes), ou diminuímos para nos afastar dele ou aceleramos e ultrapassamos novamente. Caso contrário a arbitragem poderá nos penalizar.
Terminei o pedal em 6:02:01h (média de 29,9 Km/h) e a segunda transição foi um pouco maior.

Sai para correr com pernas pesadas e tentei manter um ritmo abaixo de 6 min/Km. O sol ainda alto, por volta das 13:30h e já havia pensado na estratégia de aumentar o pace na 1ª metade em virtude do forte calor e tentar recuperá-lo na 2ª metade da maratona, agora com sombreamento dos edifícios beira mar e temperatura em declínio.
Haviam pontos de apoio a cada 2 Km e foram fundamentais para a manutenção da corrida. Terminei com um pace de 6:07 min/Km e tempo de 04:17:37h perfazendo um total de 11:48:54h, melhor tempo no segundo ironman.

Agradeço a minha  esposa Luiziana , meu filho Matheus e a treinadora Marcia Ferreira sempre orientando, apoiando e ajudando-nos a realizar nossos sonhos!